Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Você que é carioca ou vive no Rio já passou a pé durante a noite pela rua Sotero dos Reis? O futuro diplomata Marcus Vinicius da Cruz de Mello Moraes também levou o susto com a pergunta ou o convite do Estrangeiro para ir ao Mangue (área de prostituição que transferiu-se depois para a Sotero). Eles foram para lá e depois para tantos outros lugares excluídos de qualquer guia de turista. Foi com WALDO FRANK que Vinicius de Moraes deixou a redoma familiar e conheceu o Brasil. O americano WALDO FRANK (1889-1967) foi um escritor que se especializou no mundo hispânico. Escreveu vários livros de sucesso sobre o tema. Com o aproximar-se da Guerra (a II) foi mandado pelo Departamento de Estado para cooptar o pessoal abaixo do Rio Grande. Porém algo deu errado e ele tornou-se uma espécie de “Mr. Kurtz” (personagem d´O Coração das Trevas), rebelou-se, tomou o lado do cliente. Continuou escrevendo nos anos afora, mas, perdeu a sustentação como escritor (editores, distribuição, prêmios e resenhas nos jornais e revistas). Foi para o limbo literário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário