Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Você comprou o bilhete de loteria que já foi chamado de gasparinho? Pode ser que o nome para a fração lotérica não tenha sobrevivido, mas, na minha adolescência ainda se usava. É homenagem ao político gaúcho GASPAR DA SILVEIRA MARTINS (1835-1901), que autorizou a circulação desta loteria. Desaforado e cheio de histórias. Morreu num bordel uruguaio enquanto prevaricava. Ele sabia várias línguas: do hebraico ao árabe que aprendeu com um liberto muçurumim no Rio de Janeiro. E fazia questão que todos soubessem de sua habilidade linguística. Conta-se que viajando num trem ele ouviu dois mascates (vendedores ambulantes) tramarem um negócio em francês. Ele advertiu no mesmo idioma: “Je vous avertis que je compreends le français”. A dupla mudou para o inglês, mas, ele voltou a carga: “I understand English”. Eles foram para o alemão e novamente: “Ich spreche Deutsch”. Para o russo: “Taqze ponimain po rusquei”. Um deles não aguentou a disputa: “Diabo, só faltaria que compreendesse também o hebraico!”. G. da S. M.: “Ani vedera gam es loochen ivrice”... Hoje é o seu aniversário (23/07), cumprimentos, Sr. Silveira Martins.

Nenhum comentário:

Postar um comentário