Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Nem sempre o autor está a altura de suas obras e da persona que construiu para si. Com ele foi assim, nascido numa família previsível e tributável, primo em graus variados de treze presidentes americanos: Washington, Taylor, Lincoln, Hayes, Taft, os Bushs, Roosevelt (Franklin), Cleveland, Harding, Coolidge, Madison e Harrison. Ele deixou o conforto de lado, buscou ter uma vida solar e vivê-la como os herdeiros dos gregos e romanos. Foi tenente na I Guerra Mundial, conviveu com mulheres bonitas e inteligentes, caçou feras, lutou boxe, seguiu toureiros e principalmente escreveu grandes romances. O preço a pagar foi excessivo. A Mãe não entendia o porquê de tantos palavrões no texto, se ninguém falava assim em casa; os patrões temiam que ele fosse comunista. Nem o prêmio Nobel de Literatura lhe deu fôlego, cada elogio ou crítica era um fio de cabelo branco a mais e também uma libra de gordura no corpo. Envelheceu rápido e logo era conhecido como Papá. O Sr. ERNEST HEMINGWAY (1899-1961) não esperou por dezenove dias o aniversário e sacrificou-se num dia como hoje (02/07).

Nenhum comentário:

Postar um comentário