Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

GUEMATRIA DE ESTACIONAMENTO - Meu pai seria direto como era o seu feitio: é falta do que fazer, mas que ele compreenda, até PV tem o seu dia de Câmara Cascudo. Todos os povos têm as suas preferências e superstições. Os judeus que constroe...m o seu cotidiano em volta das escrituras, dedicam certa atenção as letras e os números (no texto hebraico elas se confundem), que podem trazer boas influências no dia a dia. Sabendo da preferência dos Asquenazes pelo numero dezoito (que usa os mesmos caracteres para escrever “hai, vida”, chet, oito e yod dez) e dos Sefaradis pelo cinco (influência da hamsa, a “mãozinha”) anotei algumas placas de automóveis estacionados numa sociedade israelita paulistana, e encontrei em três dias, um número considerável delas: 1953 (a soma de todos os números), 4545 (esta placa satisfaz as duas tradições), 5094 (por soma), 0532, 9972, 9218 (9 x 2+18), 9698, etc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário