Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Entrou no Ocidente através de um pesadelo. Vindo de Riga, Letônia, ele foi encontrado ao lado do pai, este, morto com ferimentos na cabeça quando escalava as montanhas do Tirol. Acusado e condenado por parricídio, teve a opinião publica ao ...seu lado, pois suspeitou-se de antissemitismo no julgamento, e assim foi expulso da Áustria. Dalí rolou para a França, abandonou o curso de engenharia, para fotografar moda. A Guerra empurrou-o para os EUA onde fez reputação fotografando celebridades e em muitos casos estabelecendo a sua imagem: Einstein (o clown triste), Marilyn, Dalí, Churchill, Hitchcock (o passarinho pousado no charuto), Picasso, et allia. Iluminação pré-estudada e uma abordagem que ele chamava de incomum, influência de Dalí, eram suas armas para a feitura de um portrait, sem parecer artificial. Foi num 2 de junho como hoje que nasceu PHILIPPE HALSMAN (1906-1979) o retratista que elevou o trabalho a uma forma de Arte – a escritora paulistana Tatiana Belinky é sua prima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário