Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

sábado, 21 de junho de 2014

Quem serão os nossos descendentes? Deve ter-se perguntado o calmo NATHAN, o SOFER (escriba de textos sacros) ao casar-se com Amélia, filha de Samuel de Mainz, em Amsterdã. A resposta devia ser óbvia: escribas e rabinos; mas, a vida deu uma reviravolta inesperada ao mudar-se de Continente. O filho de Nathan, Moses e a esposa, foi para Londres em busca de melhores condições de vida. Lá tiveram filhos, um deles, Nathan Nathan casou-se com Julia Solomon e tiveram ao Moses Nathan, primeiro rabino em Nova Orleans e NEWTON BENNATON, que foi engenheiro ferroviário e veio para o Brasil, aproveitando a expansão ferroviária pelo mundo. Ele indicou para os Sulistas americanos a Fazenda Funil (hoje Americana) como o local para se instalarem. Também projetou o Mercado Municipal paulistano. Trabalhou na execução do traçado e na construção das ferrovias Central, Ingleza, Mogiana e Rede Sul-Mineira. N. B. casou-se em Lorena com Guilhermina Rosa Freire e tiveram cinco filhos. Destes filhos: de Fileta, são filhos, o tenente NEWTON PRADO (1897-1922), um dos líderes da batalha suicida dos “18 do Forte de Copacabana” e o capitão JOÃO BATISTA PRADO, que morreu combatendo em 1932; de Guilhermina, outra filha, é bisneto, o capitão CLAUDIO COUTINHO (1939-1981), preparador físico da Seleção Brasileira em 1970. Dentro dum carneiro esconde-se também o leão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário