Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

terça-feira, 3 de junho de 2014

Insight e conexões feitas por um historiador arguto: “(...) Na fazenda de Santa Cruz, onde nasci, atolava os pés descalços no barro do curral, aparentemente isolado do resto do Brasil e do mundo. Da infância lembro, entre outras coisas, o grande rigor da família na prática da religião católica, em descompasso com a tradição brasileira. Muito mais tarde, ouvi João Camilo de Oliveira Torres dizer que os padres lazaristas, donos do Caraça, tinha trazido para Minas resíduos do jansenismo, heresia que se distinguia pelo rigorismo religioso. Ao visitar posteriormente o histórico colégio, já parcialmente destruído pelo fogo, descobri que um bisavô o havia frequentado e que o livro de orações de minha avó tinha sido traduzido do francês pelos lazaristas. Foi um choque. De súbito, a fazenda de Santa Cruz, um fim de mundo, ligava-se a uma heresia francesa do século XVII, às monjas de Port Royal de Les Provinciales. Espaço e tempo comprimiam-se de maneira quase insuportável (...)” [CARVALHO, José Murilo de. Pontos e Bordados. Escritos de história e política, p. 9.] IMAGEM: Ruínas do Caraça by Rubem Porto Jr.

Nenhum comentário:

Postar um comentário