Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Está escrito, hoje é o BLOOMSDAY (16/06). Ele rolou em Dublin, no romancebola “Ulysses”, aquele que pode ser descascado em camadas, sendo que cada camada é um nível de leitura. A cabeça que lê desata o nó que quer. Primeiro é a história do herói grego epônimo; é também a história de Leopold Bloom, de vida tão banal que é heroica. É um dia na vida do autor JAMES JOYCE (1882-1941), mas, que ele transfere para o amigo ITALO SVEVO (Aronne Ettore Schmitz, 1861-1928), também escritor. Pode ser também o contrário. Não me livro dele, pensou Svevo. É como se alguém quisesse romancear a anônima existência de P.V. e contasse a vida do profeta Daniel. “Stately, plump Buck Mulligan came from the stairhead, bearing a bowl of lather on which a mirror and a razor lay crossed. A yellow dressinggown, ungirdled, was sustained gently behind him on the mild morning air. He held the bowl aloft and intoned: —Introibo ad altare Dei (...)”. IMAGEM 1 - J.J. e a editora Sylvia Beach;

Nenhum comentário:

Postar um comentário