Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Olhando da cidade de Santos para cima, percebe-se a dificuldade para chegar-se a S. Paulo, a serra e a floresta como muralha. Imagine isto no século XVI, quando um ilhéu das Canárias de nome José [de Anchieta], S.J., corcunda, tem a missão de subi-la e lá encima no planalto montar uma escola. É mais um jesuíta que chegou ao Brasil para cumprir uma missão. Depois disto, eles foram expulsos, voltaram e um deles, SERAFIM LEITE (1890-1969), S.J., escreveu a história de sua “casa”, que se confunde com a História do Brasil, algo que já estava sendo esquecida. SERAFIM LEITE teve uma vida movimentada. Aos 15 anos veio de Portugal com o pai, durante a febre da borracha, para a Amazônia, onde foi seringueiro e guarda-livros. Aprendeu línguas indígenas no contato com o Povo. Voltou a Europa e entrou na Companhia de Jesus, estudou Letras em Múrcia, Filosofia em Granada e Teologia em Enghein. Entre 1938 a 1950 escreveu a monumental História da Companhia de Jesus no Brasil. Foi redator da revista Brotéria, compôs poemas, desenhou o brasão de sua terra (S. João da Madeira), etc, etc.. Morreu em Roma neste dia (27/12).

Nenhum comentário:

Postar um comentário