Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

quinta-feira, 8 de maio de 2014

O SEBASTIÃO JOSÉ (1699-1782) parece perguntar a “fotógrafa” Joana do Salitre: Estou bem? A peruca nobilitante, o peitilho engomado, a Cruz de Cristo a mostra, a biblioteca jurídica próxima a si, indicam que sim. A combinação da pena na mão e o papel é a demonstração do exercício do poder. Era o MARQUÊS DE POMBAL. Este é o retrato do político no esplendor, quando ele pode mexer nas estruturas do Estado português, incorporando mestiços que viviam no além-mar, trocando Salvador pelo Rio como capital, dirigindo a reconstrução de Lisboa após o terremoto, mas, isto virou passado com a coroação de D. Maria I. Ele foi a castigo, desterrado em suas propriedades, respondendo inquéritos, desfeiteado. Morreu neste dia (08/05), depois de arrastar os tamancos por meses como um velho comum. IMAGEM – Pombal by Joana do Salitre

Nenhum comentário:

Postar um comentário