Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Você abre a porta do seu apartamento no Chelsea Hotel, cruzamento da Sétima com a Oitava Avenida em New York, e vê passar correndo alegremente no corredor uma jaguatirica...uma onça? Isto mesmo, a sua vizinha de apartamento com quem você disse apenas hello no elevador, é a dona do felídeo. Mais tarde se soube por um funcionário da portaria que ela é filha de um político importante. Não há muito que se fazer se não buscar conhecer quem é ela. THEODORA KEOGH (1919-2008) saiu ao avô, o presidente Theodore Roosevelt, colega de aventuras do marechal Rondon pela Amazônia; e também dedicou-se também a reconhecer o mundo sem intermediários. Durante a Guerra ela fugiu para o Brasil, a viver como bailarina no Rio de Janeiro, mas, logo a família a trouxe para a América. Durante algum tempo ilustrou a revista Vogue, desenhou figurinos para o cinema; mas, influenciada por um dos seus maridos (ela teve três), o marinheiro O´Toole, compraram um rebocador e navegaram pelo Atlântico. Cansada das aventuras voltou a terra firme e escreveu nove romances noir... E a jaguatirica? Comeu a sua orelha esquerda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário