Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Quando falaram ao senador e coronel WILLIAM HUTCHINSON N0RRIS (1800-1893) que tinha que tocar a sua fazenda sem escravos, ele fez o que vizinhos também fizeram, reuniu os seus filhos (Robert, Frank, Reece e Clay) e levantou-se em armas contra a União. A guerra durou alguns anos e teve 750 mil mortos, entre eles, o presidente Lincoln. Quando terminou a guerra, o coronel Norris não se conformou, descobriu um país semelhante ao Sul para acomodar-se. Em 1866 com o filho Robert, esteve em S. Paulo, onde recusou as terras oferecidas (era brejo). Rumaram então para Campinas, trecho que fizeram em quinze dias num carro de boi (hoje é feito em uma hora e meia). No lugar chamado de Ribeirão Quilombo (esta palavra lembra alguma coisa?) ele estabeleceu com sucesso a sua fazenda, onde hoje é a cidade de Americana. No plano familiar, previsível quando há distancia entre a população autóctone e a que chegou, deu-se a endogamia. Dois netos do Coronel Norris se casaram: Yancey Jones (filho de Julia Norris) e Martha Norris (filha do capitão Robert Norris) e tiveram um filho o dentista Charles Fenley Jones. Este é o pai da cantora RITA LEE JONES – o middle name Lee não indica parentesco com o general sulista Robert Edward Lee (1807-1870), mas, uma homenagem constante que os descendentes dos Confederados fazem-no ao chefe (marca cultural).

Nenhum comentário:

Postar um comentário