Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Onde foi parar o general romano MARCUS LICINIUS CRASSUS (115-53)? Ele era o homem mais rico do Império Romano e ainda hoje pode entrar numa lista de bilionários da revista Forbes, se vivo estivesse. Para ele só faltava a imortalidade, tanto, que ao ser convidado a comandar uma invasão a Síria, aceitou prontamente, sem considerar uma possível derrota. Sem planejamento estratégico o seu exército foi derrotado facilmente, ele, morto e desfeiteado. A sua campanha mostrou-se que ele cometeu um erro crasso. Crasso? Sim, o seu nome ganhou imortalidade pelo avesso... Porém esta não é a história mais interessante da campanha. Uma companhia da Legião percebeu a derrota antes de todos e deu no pé mundo afora. Sem orientação, apenas seguiram em frente por horas e dias, depois meses e anos, enfrentando a poeira, até chegar um ponto onde bivaquearam, Liqian, China. Estão ali até hoje, onde casaram-se com mulheres locais e os seus descendentes procuram mostrar naturalidade quando as pessoas se espantam em ver chineses ruivos, de olhos verdes ou azuis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário