Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Na segunda metade do século XVI, o castelhano de Albuquerque, Baltasar de Godoy, casou-se com a filha do Capitão-mór de S. Vicente, Jorge Moreira, natural de Rio Tinto, Portugal. O primeiro filho já nasceu no Planalto paulistano. Os netos seguindo o impulso desbravador foram caminhando para o interior, até que Simão da Rocha Godoy, descendente do Baltasar, chegasse a região campineira. O seu filho o capitão José Américo de Godoy também foi fazendeiro, mas teve um filho SILVINO DE GODOY (1890-1970), homem de intensas atividades urbanas, advogado e industrial (fábrica de elásticos), que comprou em 1938 o jornal CORREIO POPULAR, fundado em 1927. Atualmente é o único jornal diário de Campinas (Tiragem: entre 40 a 60 mil exemplares). Silvino de Godoy teve quatro filhos: o engenheiro Edward, Cecília, Carmén e Celínia. EDWARD DE VITA GODOY (1916-1976) possuiu uma construtora importante: erigiu alguns prédios da PUC-Campinas e o Aeroporto Internacional de Viracopos, mas, com a morte do pai, assumiu a Presidência do jornal repassada posteriormente pelo mesmo motivo ao filho SILVINO DE GODOY NETO, atual presidente. SILVINO DE GODOY (I) faleceu num 3 de abril...

Nenhum comentário:

Postar um comentário