Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

O Iossif [Stalin] está? O Winnie [Churchill] está? E Nikita [Khrushchev]? E Chu En-Lai? CYRUS SULZBERGER, II (1912-1993), além de falar ao telefone com estes gajos, também os visitava frequentemente nos seus palácios. Cyrus tinha dois lados, o solar: jornalista brilhante do N. Y. Times (acionista da empresa jornalística), e o noturno, pombo correio dos presidentes americanos para missões em segredo e coletor de informações para as agências de informação durante a Guerra Fria. Nestes anos passou várias vezes pelo Brasil onde um ramo de sua ancestralidade deixara a obscuridade também numa guerra. O filho do português DIOGO MENDES PEIXOTTO, viveu em Recife, sob o nome de MOSES COHEN, onde passeava com sua farda e seu arcabuz (haakbus) de soldado holandês. Ele casou-se com a neta do rabino Aboab e tiveram o filho JOSHUA COHEN PEIXOTTO, que rumou para Caiena, onde casou-se com uma burdelesa e tiveram a DANIEL, que casou-se com uma Campos Pereira. Ambos tiveram a LEAH, que casou-se com SAMUEL LEVY MADURO PEIXOTTO (descendente de Antonio Rodrigues, o “Maduro”, natural de Trancoso e queimado em 1616). O filho de ambos foi o hazzan (cantor litúrgico) MOSES, que teve ao médico DANIEL LEVY MADURO PEIXOTTO (1800-1843), pioneiro da medicina preventiva, que por sua vez, uniu-se a RACHEL MENDES SEIXAS. O casal teve a JUDITH, esta a RACHEL, que casou-se com Cyrus Lindauer Sulzberger (dono do N. Y. Times), avô de CYRUS SULZBERGER, II, o amigo do rei... ... que no último 20 de setembro completou vinte anos do seu falecimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário