Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

O inglês vinha afobado subindo a Avenida da Consolação, isto em S. Paulo, 1902, quando deparou com a Polícia, que vendo-o naquele estado, não teve jeito, fizeram-lhe algumas perguntas e ele não soube respondê-las. Não sabia português suficiente para isto, afinal trabalhava na ferrovia. Os policiais o prenderam-no e lavraram o ato: “(...) circular em trajes carnavalescos, fora de época, ofensivos ao pudor por deixarem a mostra as pernas em público, no centro da cidade (...)”. Algum tempo depois receberam a ordem vinda de cima, soltem o homem, ele estava indo para o Velódromo, onde se disputaria uma partida de futebol entre o S. Paulo Athletic e o Paulistano. Meia hora atrasado ou um pouco, o time pode entrar em campo com: Holland; Jeffery e Hodgkins; Biddel, Robinson e Duff; Montandon, Boyes, Miller, King e Poole. Lembrei desta historinha acontecida no primeiro campeonato paulista por domingo passado ter começado o campeonato deste ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário