Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Ele foi o quarto “peixe voador”. Nadadores japoneses que eram liderados por Furuhashi Hironoshin (1928-2009) e tinham batido o recorde mundial dos 4 x 200 nos Anos Cinquenta. Era o primeiro feito positivo do Japão pós-Guerra, tanto que o governo usou os “peixes voadores” como o seu cartão de apresentação dos novos tempos. Levou-os a visitarem as comunidades japonesas na diáspora para levantar a autoestima dos makegumis (que aceitaram a ideia da derrota japonesa). O coronel Padilha sabendo disto, fez contato com os japoneses e conseguiu trazê-lo para o clube carioca Icaraí. SAKAE MAKI, o quarto “peixe voador” era formado em agronomia e pertencia a uma longa linhagem de acupunturistas (oitava geração). No Brasil ele foi um bem-sucedido técnico de natação em clubes como o Botafogo, Vasco da Gama, Paulistano e clubes paranaenses. Introduziu a comida macrobiótica e o shiatsu (massagem) entre os seus comandados...porém quando passou a usar a acupuntura (Garrincha foi tratado por ele), foi perseguido por “exercício ilegal” da medicina, surrado, preso e só não foi pior, pois, atendia oficiais do Exército e estes interferiram por ele. MAKI-SAN foi assassinado em Curitiba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário