Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

A ponte sobre o rio das Almas une dois municípios no ermo goiano: Rialma e Ceres. O fazendeiro que vinha por ela foi tocaiado pelo pistoleiro que o esperava e morto com cinco tiros. São cenas de uma guerra de famílias (vingança privada) do Sertão? Sim e não, pois tanto o morto, quanto o assassino, apenas colocavam o desfecho no cenário brasileiro de uma questão de parentelas gerada no Oriente. O fazendeiro goiano revelou-se na investigação policial o general curdo MOHAMED ADIB CHICHAKLI (1910-1964), ex-presidente da Síria entre 1953 a 1954, o “César árabe”. Ele no governo dissolvera os partidos, proibira os jornais de oposição e bombardeara o enclave druso de Jabal al-Arab, causando uma enorme matança. Militantes drusos juraram não deixar nenhum Chichakli macho vivo assim que tivessem oportunidade de chegar perto de um deles. Apeado do poder por outros motivos ele começou a procurar um lugar onde a vingança drusa não o alcançasse. Comprou uma enorme fazenda em Pequizeiros para o cultivo do arroz... … até que o pistoleiro NAWAF lhe encontrasse. Ponto final.

Nenhum comentário:

Postar um comentário