Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

sábado, 30 de novembro de 2013

O que fazer quando alguém chamado Santo Trafficante (1914-1987) lhe cobra uma dívida antiga e não há dinheiro, nem onde arrumá-lo? Numa situação destas, qualquer idéia por mais extravagante que seja, prospera. Foi o que aconteceu a BOBBY RIGGS (1918-1995), um tenista que batera os míticos Pancho Segura e Jack Kramer nos anos Quarenta e era conhecido por sua forma peculiar de espírito esportivo, alguém que amarrou um cão na perna direita para enfrentar um adversario inferior. Aposentado, sem dinheiro e devendo ao mafioso citado, ele escolheu chamar atenção a si para ganhar algum e pagar a dívida. Então BOBBY RIGGS declarou que qualquer tenista feminina era inferior a ele, um aposentado quase sexagenário. Desafiou a Margaret Court. Jogou e ganhou. A partida foi o laboratório para uma jogada maior. BILLIE JEAN KING era a Número Um. Pois Bobby não teve dúvidas, desafiou-a e assim nasceu a “BATALHA DOS SEXOS”. A partida foi jogada em Houston, em 20/09/1973, com 30.472 pagantes e uma audiência de 90 milhões pelo mundo. Billie Jean King ganhou por 3 x 0. Bobby ficou deprimido com a derrota, até receber o cachê, e pensar em novas formas de ganhar dinheiro. Ele morreu num 25 de outubro, depois de ter passado pelo Brasil, muitos anos antes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário