Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

sábado, 30 de novembro de 2013

Memórias da Campinas que vivi – Gerente de uma loja de fechaduras e parafusos na av. Benjamin Constant nos anos Setenta, tive como cliente, o Dr. AUGUSTO CARLOS EDUARDO DA ROCHA MONTEIRO GALLO (1922-1989), Procurador do Estado e pai de atriz famigerada – que assassinara a esposa alguns anos antes e fora absolvido num julgamento presidido pelo Dr. ROBERTO TELLES SAMPAIO. Magro, paletó sem gravata, pomos das faces bem salientes. O Dr. Gallo foi o homem mais snob que conheci (já tratei com príncipes e aristocratas), era distante e glacial, mas polido. Ele chegava a loja, sentava-se junto ao telônio esgarçado, de onde eu dirigia a empresa, sem pedir licença e ficava ali silencioso. O carpinteiro MIRÓ, ex-jogador do Guarani, ia comigo as prateleiras para escolher os produtos ou me orientar quanto a encomenda de algo de melhor qualidade. A nova esposa só se manifestava para assinar o cheque do pagamento, cumprimentam-me e saiam. A cena repetiu-se tantas vezes que tornou-se uma espécie de sketch teatral. O dia que o proprietário da empresa estava por lá e quis cumprimentá-lo, recusou a saudação, pois não falava com desconhecidos. Ele terminou a construção da casa no litoral, eu saí da empresa para ser policial alfandegário e não nos vimos mais. Até que uma tarde descendo a av. Campos Sales, próximo ao antigo cine Carlos Gomes, alguém me chamou pelo nome: Paulo, Paulo...volto e revejo o Dr. Gallo, que continuava fisicamente o mesmo, mas simpaticamente estendeu-me a mão e cumprimentou-me sem o pirranço antigo. Disse-me que fora a empresa e sentira a minha falta. Eu espantado pela empatia tardia. Dias depois veio a má notícia, o Dr. Gallo deixara de Ser, por si.

Nenhum comentário:

Postar um comentário