Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

sábado, 13 de novembro de 2010

O AVÔ DOS MOREIRA SALLES, VILELLA, PAULA MACHADO, FREI BETTO, etc.


Na década de quarenta um genealogista publicou a genealogia parcial da dinastia de pastores presbiterianos Cerqueira Leite, onde ouvindo a história da família traçou o perfil biográfico do tronco familiar, que era:


“(...) um judeu português por nome Richion (da Costa Lima?), vindo para o Brasil já como “cristão-novo” [final do século XVIII], aqui morrendo desgostoso por ter perdido o seu barco mercante numa tempestade. Dizem que terminou seus dias, vagueando sem rumo, pelas praias desertas, como se esperasse vislumbrar no horizonte interminável, a qualquer momento, a embarcação que nunca mais chegaria (...)” (TEIXEIRA, Fausto. “A família Cerqueira Leite”, Revista Genealógica Brasileira nº 13, primeiro semestre de 1946, PP. 111-124).


Muitos anos depois este personagem nebuloso foi plenamente identificado. Trata-se do português Francisco da Costa Pereira Requião (1743-1791), que adotara como sobrenome a sua aldeia natal de São Silvestre de Requião, Braga, negociante, que viveu em S. Paulo e morreu em Santana do Sapucaí (MG).
É possível que ele fosse de origem cristã-nova. Os ramos mais ligados a ele afirmam isto. Quando foi possível romper com o Catolicismo alguns de seus descendentes tornaram-se Presbiterianos e geraram uma série de Esther, Raquel, Samuel, dentre outros nomes bíblicos.
Porém o melhor é ver os seus descendentes mais proeminentes: os banqueiros WALTER MOREIRA SALLES (1912-2001, UNIBANCO), EUDORO VILELLA (1907-2001, ITAÚ), alguns PAULA MACHADO da nova geração (EX-BOAVISTA) e surpreendentemente, FREI BETO.

Um comentário:

  1. sou da nona geração dos descendentes dele, é muito interessante ver!

    ResponderExcluir