Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

domingo, 19 de setembro de 2010

RAIZES SEFARDITAS DO POETA LAWRENCE FERLINGHETTI


Uma das mais importantes escolas literárias de expressão inglesa é a dos beats norte-americana, que forjou a beat generation consolidada a partir da década de cinqüenta. Os autores mais relevantes desta corrente literária são; Allen Ginsberg (1926-1997), Jack Kerouac (1922-1969), William Burroughs (1914-1997), Gregory Corso (1930-2001) e Lawrence Ferlinghetti (1919).
Deles apenas Ginsberg é judeu. Ou era o único judeu da turma. Pois numa entrevista concedida a FOLHA DE S. PAULO (Marilene Felinto, “Um lírico político”, 17/12/1995, p. 5-6) o poeta e editor Lawrence Ferlinghetti, da City Lights Booksellers & Publishers (261 Columbus Av., San Francisco, Califórnia, 94133), filho de Carlo Leopoldo Ferlinghetti e Clemence Albertine Mendes-Monsanto, menciona as origens judaicas e ibéricas de sua mãe. Escrevi a ele e recebi a confirmação de sua ancestralidade sefardita pela costela materna, pois sua mãe provinha de judeus portugueses oriundos do Caribe.
Os Mendes-Monsanto são conhecidos pelos estudiosos das vítimas da Inquisição. Um deles, residente no Brasil, de nome Manuel Mendes Monsanto, de 25 anos, mercador, foi “condenado a cárcere e hábito perpétuo” em 6 de julho de 1732. Alguns anos depois em 1755, compareceu a Inquisição de Coimbra, Rosa Maria, solteira, filha de José Mendes Monsanto, natural da Guarda e moradora de Mangualde pra autodenunciar-se como judaizante. A família depois destas perseguições étnicas, expatriou-se.
Procurando documentação nos centros de atração de cristãos-novos podemos refazer esta trajetória. Nos registros de casamentos da sinagoga de Amsterdã encontramos o casamento de Jacob Mendes Monsanto com Ester de Moses de Tovar (em 5 de siwan de 5509). Depois eles vão para o Caribe onde encontramos em Kingston o túmulo de Esther Mendes Monsanto, falecida em 26th march aged 87, encontramos também gente desta família em Curaçao e em St. Croix, onde alguns se casam com os De Solla, com os Cardozo, com os Penha, com geração até os nossos dias. Daí eles chegam aos EUA, através de Hermann Mendes Monsanto, de St. Thomas, avô do poeta Ferlinghetti.
Curioso em saber como esta origem latina marcava a sua produção literária, fui ler a sua poesia e encontrei um destes sinais. A sua poesia é coloquial e mesmo em inglês, mostra a sua admiração pela cultura ibérica, relacionando alguns espanhóis de maior criatividade: Picasso, Goya, Segóvia – e num destes poemas conclama o jogador de beisebol Juan Marichal para que este:
abra uma brecha no meio / da tradição anglo-saxã / no começo deste clássico / arrasando os invasores bárbaros”.
É uma imagem bonita, que usa a principal criação esportiva yankee para falar da contribuição que a latinidad ainda pode dar ao seu país. Será esta identificação uma herança de sua família materna?

Nenhum comentário:

Postar um comentário