Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

sábado, 8 de maio de 2010

GENEALOGIA CRISTÃ-NOVA (IV): MARIA AMÉLIA CÉSARIO ALVIM BUARQUE DE HOLLANDA


I – MARIA AMÉLIA CÉSARIO ALVIM BUARQUE DE HOLLANDA, nasceu e morreu no Rio de Janeiro (25/01/1910 – 06/05/2010). Foi casada com o historiador SERGIO BUARQUE DE HOLLANDA. O casal teve sete filhos: Heloísa Maria, Sergio, Álvaro Augusto, Francisco (“Chico”), Maria do Carmo, Ana Maria e Maria Cristina, netos e bisnetos. Ela é filha de:
II – MARIA DO CARMO DA COSTA CARVALHO (1888-1976), casada com FRANCISCO CESÁRIO ALVIM (1880-1946). Juiz e desembargador. Maria do Carmo é filha de:
III - ÁLVARO AUGUSTO DA COSTA CARVALHO, nasceu em Piracicaba e morreu em Bad Sem, Alemanha (1865-1933). Deputado estadual, federal e senador entre 1891 a 1923. Secretário particular do prefeito Antonio Prado. Morreu exilado. Foi casado com CAROLINA VIEIRA BARBOSA. O senador Álvaro de Carvalho (nome de cidade no estado de S. Paulo) é filho de:
IV - AMÉLIA BENVINDA RODRIGUES DA COSTA (1831-1882). Foi casada com o médico EULÁLIO DA COSTA CARVALHO (1835-1913). Amélia é filha de:
V – LUIZA MARQUES DE ALMEIDA TORRES casada com JOÃO ANTUNES RODRIGUES DA COSTA. Luiza é filha de:
VI – JOANA ANGÉLICA DE MENEZES DÓRIA casada com BERNARDINO MARQUES DE ALMEIDA TORRES. Joana Angélica é filha de:
VII – FRANCISCA XAVIER DE MENEZES casada com JOSÉ LUÍS DA ROCHA DÓRIA. Francisca é filha de:
VIII – Capitão-mór LUIS CARNEIRO DE MENEZES casado com Angela Telles de Menezes. O Capitão-mór Luis é filho de:
IX - INÁCIA DE MENEZES casada com ANTONIO CARNEIRO DA ROCHA. Inácia é filha de:
X – ANA DE MENEZES E CASTRO casada com o escrivão de agravos FRANCISCO DE ABREU DA COSTA DÓRIA, sobrinho materno do Padre Vieira. Ana é filha de:
XI - GUIOMAR XIMENES DE ARAGÃO casada com RUI DIAS DE MENEZES (dos judeus Castro do Rio), grandes latifundiários na Bahia. Guiomar é filha de:
XII – capitão DIOGO LOPES FRANCO, perseguido pela Inquisição. Ele foi casado com a prima LEONOR XIMENES DE ARAGÃO. É filho de:
XII – LUÍS ÁLVARES FRANCO casado com MARIANA MONIZ TELLES. Luís é filho de:
XIII – LEONOR XIMENES DE ARAGÃO casada com MATEUS LOPES FRANCO, que teve graves problemas com a Inquisição, Era usineiro e comerciante de grosso trato. Leonor é filha de:
XIV – DUARTE XIMENES DE ARAGÃO casado com a prima CATARINA DA VEIGA (da dinastia de médicos judeus das casas reais de Castela e de Portugal). Duarte é filho de:
XV - Dr. TOMÁS XIMENES DE ARAGÃO casado com a prima TERESA VASQUES DE ELVAS. O Dr. Tomás é filho de:
XVI – RUI NUNES XIMENES (+1581). Casado com a prima Graça Rodrigues de Évora. Rui é filho de:
XVII – ISABEL RODRIGUES DA VEIGA casada com DUARTE XIMENES DE ARAGÃO. Isabel é filha de:
XVIII – Mestre RODRIGO DA VEIGA, médico de D. Manuel, rei de Portugal. Mestre Rodrigo é filho de:
XIX – CONSTANÇA CORONEL casada com Mestre TOMÁS DA VEIGA, médico dos “Reis Católicos”. Constança é filha de:
XX – FILHA DO RABINO SENIOR casada com o Rabino MEIR MELAMED (Fernán Núnez Coronel).
XXI - Rabino ABRAHAM SENIOR, nasceu em Segóvia (1412-1493). ABD Segóvia, Grão-Rabino de Castela, Conselheiro da rainha Isabel e Encarregado das Finanças do Reino. Converteu-se ao Catolicismo, batizado no Monastério de Guadalupe em 15 de junho de 1492, tendo como padrinhos os “Reis Católicos”. Adotou o nome do rei, Fernando e um sobrenome que estava extinto, Coronel, com intenção de entroncá-lo na gens romana Cornelia.

sábado, 1 de maio de 2010

GENEALOGIA JUDAICA (IX): PIERRE VIDAL-NAQUET


1. PIERRE EMMANUEL VIDAL-NAQUET, nasceu em Paris e morreu em Nice (23/07/1930 – 29/07/2006). Historiador, helenista e militante contra a tortura. Meu interesse por seu trabalho surgiu quando li o livro “Assasinos da memória” e que ele dedica “A memória de minha mãe,...eternamente jovem”. Sua mãe foi assassinada no Shoah (Holocausto) aos 37 anos. Chorei com a sua delicadeza em buscar na desgraça algo positivo. Pierre Vidal-Naquet descendia de um grupo conhecido como os “Juifs du Pape” (judeus do Papa),estabelecidos no condado Venaissin. Eles possuem rito próprio, não se consideram sefarditas ou ashkenazitas. O único livro publicado do nosso Imperador, D. Pedro II (1825-1891), Poesias hebraico-provençais do Rito Israelita Comtadin (1891), foi uma tradução de canções e provérbios desta cultura. Há uma sociedade para congregá-los, a Association Culturelle dês Juifs Du Pape: http://www.acjp.fr/
PAIS:

2. LUCIEN JULES DANIEL VIDAL-NAQUET, nasceu em Paris e foi assassinado em Auschwitz (27/02/1899 – 1944). Advogado especializado em Direito Romano. Militante na Resistência francesa.
3. MARGUERITE VALÉRIE VALABRÉGUE, nasceu em Marselha e foi assassinada em Auschwitz (20/05/1907 – 06/06/1944).


AVÓS:


4. EDMOND VIDAL-NAQUET (1868 – 1936). Advogado de escritores e grande apreciador de música.
5. MINA WEISMANN, nascida em Odessa (1873-1950).
6. ISAAC VALABRÉGUE (1863-1933).
7. ADRIENNE LEVY (1870-1956).


BISAVÓS E OUTROS ANCESTRAIS CONHECIDOS...


8. AARON JULES VIDAL-NAQUET, nasceu em Montpellier e morreu em Paris (10/02/1831 – 21/12/1889). Negociante e militante republicano.
9. ESTHER SARA LOPES DIAS, nasceu no Rio de Janeiro e morreu em Paris (10/08/1840 – 1912). Estes Lopes Dias são descendentes do cristão-novo trasmontano João Lopes Dias, originário de Mirandela, que fugiu para Bordeaux e são aparentados aos Rodrigues Pereira, dos banqueiros e também do inventor da linguagem de surdos-mudos.
16. MOÏSE VIDAL-NAQUET, nasceu em Montpellier (22/11/1797 – 1874). Negociante de vinhos. Presidente da Comunidade Israelita de Montpellier.
17. NÉHUMA ALPHANDÉRY (1800-1870).
32. SAMUEL VIDAL-NAQUET (1758 – 1838).
33. ESTHER DIGNE (1765 – 1845).
64. ISAÏE NAQUET (1718-1800).
65. MYRIAM LISBONNE (1724-1804), pertencente a uma dinastia de advogados e médicos em Montpellier de origem portuguesa.

FONTE: Vidal-Naquet, Pierre. Mémories. La brisure et l´attente 1930-1955 (1995) e P.V.