Quem sou eu

Campinas, S. Paulo, Brazil
Historiador, Mestre em História Social (USP). Autor de "A presença oculta. Genealogia, identidade e cultura cristã-nova brasileira nos séculos XIX e XX": co-autor do "Dicionário Sefaradi de Sobrenomes / Dictionary of Sephardic Surnames" , "B.J. Duarte, caçador de imagens" e “Os primeiros judeus de S. Paulo - uma breve história contada através do Cemitério Israelita de Vila Mariana”.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

UM POEMA: "CANÇÃO" (II), RAFAEL ALBERTI

Hoje as nuvens me trouxeram,
voando, o mapa da Espanha.
Tão pequeno sobre o rio
e tão grande sobre o pasto
a sombra projetada.
Eu montado nesta sombra
busquei minha aldeia e casa.
Entrei no pátio onde um dia
existira uma fonte com água.
Embora ali não estivesse a fonte,
a fonte sempre soava,
e a água que não escoava,
voltou para me dar água.

RAFAEL ALBERTI (Puerto de Santa Maria, 1902 – idem, 1999), poeta espanhol.
Tradução de P. V.

Nenhum comentário:

Postar um comentário